Atendimento

segunda à sexta – das 7h às 13h

O CRESS Sergipe participou, nesta terça-feira, da reunião do Conselho Estadual de Assistência Social (CEAS) com representantes de conselhos municiais, com o objetivo de orientar sobre a construção das Conferências Municipais e Estadual de Assistência Social. O CRESS Sergipe tem cadeira no CEAS, representada pelo conselheiro Andrenito Santos de Menezes.

Mesmo com a tentativa do governo federal de invalidar a realização das conferências em todo o país por meio da Resolução 15/2019 do Conselho Nacional de Assistência Social, cerca de 35 municípios sergipanos já confirmaram a realização da conferência municipal, e pelo menos outros 15 estão em processo de diálogo com as respectivas prefeituras para viabilizar a realização do evento.

Muito representativa, a reunião contou com a participação de representantes de todos os atores sociais que constroem o processo de conferências (poder público, organizações não governamentais e entidades de classe que representam os trabalhadores do SUAS, e usuários.

Após palestra da vice-presidente do CEAS, Itanamara Guedes, sobre  a importância do controle social e a conferência enquanto instrumento de fortalecimento do SUAS, a presidente do CEAS Kátia Maria lançou o Informe “CEAS n.1/2019 – Orientações Gerais para o processo conferencial”, documento que apresenta orientações temáticas e organizativas para a realização das conferências municiais. De acordo com o documento, as conferências municipais serão realizadas  no período de 01/06 a 30/08.

A XIII conferência estadual já havia sido deliberada desde o início do mês de maio, durante reunião do CEAS, e já tem data (09 de outubro) e tema: “Assistência Social: Direito do Povo, com financiamento público e participação social”. Os eixos norteadores da conferência serão “A Assistência Social é um direito do cidadão e dever do Estado”; “Política pública tem que ter financiamento público”; e “A participação popular garante a democracia e o controle da sociedade”.

“A Conferência tanto no âmbito municipal, estadual ou federal é de grande relevância, principalmente diante do cenário que se encontram as políticas públicas
“Enquanto CRESS temos o dever de defender as políticas públicas e o controle social não apenas por ser o principal espaço sócio ocupacional da nossa categoria, mas principalmente por se tratar de espaços legítimos de empoderamento dos sujeitos de direitos usuários dos diversos programas, serviços e benefícios socioassistenciais”, explicou o conselheiro do CRESS e do CEAS, Andrenito Santos de Menezes.

Para ele, é preciso reafirmar o papel do Serviço Social enquanto profissão da defesa da classe trabalhador. “Por isso, o CRESS Sergipe não se furtará de construir a conferência legítima e democrática. Os conselhos de políticas públicas, nesse caso o CEAS, é o espaço onde devemos pautar cada vez mais as demandas de enfrentamento das ditas expressões da questão social”, completou o conselheiro, reafirmando a necessidade de trabalhadores do SUAS, usuários, representantes da sociedade civil e gestores se unificarem em torno da realização das conferências e da defesa da política de assistência social.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Arquivos de publicações

Notícias recentes

CRESS-SE

Contatos

(79) 3211-4991 ou (79) 3214-3487
Atendimento: segunda à sexta – das 7h às 13h

INSCRIÇÕES E REGISTROS:
E-mail: cressse18@gmail.com

TESOURARIA / ADMINISTRATIVO:
Tel.: (79) 3025-1132
E-mail: tesouraria.cress.se@gmail.com

FISCALIZAÇÃO E ORIENTAÇÃO (COFI)
E-mails: fiscalizacao@cress-se.org.br ou fiscalizacao2@cress-se.org.br

OUVIDORIA:
ouvidoria.cressse@gmail.com

COORDENAÇÃO:
cress-se@cress-se.org.br